E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

(Romanos 12.2)

O que é Educação Clássica?

Educação Clássica é ler Homero e Platão, ou César e Cícero? Muitos educadores clássicos diriam que sim – ler tal literatura é uma parte essencial de uma educação clássica. Mas, será que um foco desenfreado em literatura clássica (Grega e Romana) nos leva a Cristo?

Nós definimos uma Educação Clássica de modo diferente. Nós seguimos um modelo e método clássico de educação (chamado de O Trivium), mas o nosso interesse na literatura humanista clássica é apenas eventual. Não queremos seguir estas três ferramentas de aprendizagem (idiomas clássicos, habilidade no pensar e habilidade na comunicação) de modo que possamos realmente ler como Homero, pensar como Aristóteles e falar como Demóstenes. Como Cristãos, queremos aprender idiomas, lógica e retórica de forma que possamos realmente ler, pensar e falar – ponto final! Queremos dominar estas proveitosas ferramentas, mas não queremos utilizá-las como os antigos Gregos e Romanos faziam. Eles utilizavam essas ferramentas para servir a tudo, exceto ao Deus vivo e verdadeiro. Os Gregos e Romanos pegaram estas ferramentas e as usaram para seguir seus próprios propósitos. Nós apenas estamos reivindicando o que é, por direito, a herança dos piedosos, limpando-a e devolvendo-a para servir a nosso Senhor. As Escrituras contêm tudo o que precisamos para testar toda palavra humana e reter o que for resgatável para uso piedoso. Antes de poder utilizar qualquer coisa – incluindo literatura clássica – devemos coar através da peneira crítica das Escrituras.

O que queremos dizer com “Clássico”?

Optamos por limitar nosso significado de “clássico” para incluir somente o que seja de boa forma e valor duradouro (= clássico) e que seja conforme um padrão bíblico dentro de uma cosmovisão bíblica (= cristã). Temos que coar cuidadosamente tudo o que é clássico no sentido humanista através da peneira crítica das Escrituras e devemos dar a tudo o que passar na peneira um novo significado dentro da cosmovisão cristã. Assim, por “clássico” não nos referimos a toda cultura e literatura dos tempos antigos ou medievais, ou da renascença, ou mesmo do período colonial americano. Não queremos reviver algum período passado de suposta glória. Não estamos amarrados à literatura ou tradição humanista clássica. Focamos, ao invés disso, naquilo que – dentre todas estas culturas e épocas – seja resgatável em Cristo. Queremos pôr em ordem os escombros e resgatar somente o que pudermos levar à conformidade do preceito cristão e sob o domínio da lei de Deus.

Um modelo bíblico de educação

Se vamos transformar a educação clássica a fim de fazê-la servir a Cristo, então precisamos seguir os princípios de um modelo bíblico de educação, o qual inclui:

1. Toda educação verdadeira deve começar com a Palavra de Deus.

E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, […] Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa […] Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

2 Timóteo 3.15-17

A Palavra de Deus é um guia suficiente para todas as coisas necessárias na vida. A Palavra de Deus abre nossos olhos para a maneira correta de ver o mundo e nos ensina os princípios que direcionam como devemos viver no mundo real. Ela nos conta a ordem apropriada das coisas e o relacionamento adequado entre elas. Ela nos dá verdades para estabelecer nosso conhecimento, valores para orientar nosso entendimento e objetivos para direcionar nossa sabedoria. Por isso, o conhecimento das Escrituras é de fundamental importância. Uma educação que não põe em primeiro lugar a Palavra de Deus não está à altura do padrão da Palavra de Deus.

2. Deus deu à família jurisdição única sobre a educação dos filhos em casa.

Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma […] E ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;

Deuteronômio 11.18-19 ; compare com 4.9-10; 6.4-9

E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.

Efésios 6.4

O pai é o responsável maior pela educação de seus filhos. Trabalhando com sua esposa, e com quem mais ele escolher para empregar no serviço dele, ele direciona a educação dos filhos para os propósitos divinos. O papel primário na determinação do sucesso educacional de uma criança não cabe ao programa de estudos, nem à escola, nem ao professor, nem mesmo à mãe, mas pelo pai. Nossa cultura moderna esta debaixo de uma maldição educacional.

E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.

Malaquias 4.6

3. O objetivo da educação é preparar plenamente uma criança para a vida adulta.

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.

Provérbios 22.6

Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida de piedade […]

2 Pedro 1.3

Educação é bem mais do que o lado acadêmico. Uma educação completa deve preparar uma criança para a vida adulta madura. Todos os elementos da educação devem trabalhar em direção a preparar os filhos para ter um sustento e para serem maridos e pais, e para preparar as filhas para serem esposas e mães e para se dedicarem aos cuidados do lar. A verdadeira educação edificará uma genuína cultura voltada para a família sobre o alicerce da Palavra de Deus.

4. O objetivo final da educação é a santidade – ensinar a separação para Deus a fim de servir a Ele.

E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus.

Levítico 20.26

Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.

1 Tessalonicenses 4.7

Toda educação é essencialmente religiosa. Quando educadores do Estado deixam Deus de fora de toda matéria e ensinam a perfectibilidade social do homem, eles, por meio disso, inculcam a religião do humanismo ateísta, eles separam as crianças para o serviço da sociedade através do Estado. Quando educadores cristãos relacionam toda matéria a Deus e ensinam a redenção do mundo em Cristo somente, eles, por meio disso, inculcam a religião da realidade bíblica e separam crianças para o serviço de Deus através de Cristo. Qualquer educação que seja verdadeiramente bíblica vai ensinar às crianças como distinguir o bem do mal, a verdade da falsidade, o certo do errado, o santo do profano.

E para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo,

Levítico 10.10

Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.

Hebreus 5.14

Por que pais cristãos procuram seguir um estilo clássico de educação?

  1. O lado acadêmico. Certamente, alguns pais são atraídos para um estilo clássico de educação por causa do desempenho acadêmico que promete. Eles querem que seus filhos tenham todas as vantagens que vêm de saber as línguas clássicas (Latim e Grego), de saber como pensar (Lógica) e de saber como se comunicar (Retórica). Eles têm altos padrões para a educação de seus filhos. Muito disso decorre de um desejo sincero de dar a seus filhos as ferramentas para primar pela glória de Deus.
  2. Resultados. Filhos que possuem as ferramentas básicas de aprendizagem – o Trivium – são capazes de avançar e dominar qualquer área do conhecimento por conta própria. Quaisquer que possam ser nossos objetivos, o estilo clássico de educação estabelece o mais amplo e sólido alicerce para alcançá-los. Os pais reconhecem que ensinar seus filhos a ensinarem a si mesmos os libertará para melhor servir a Deus no mundo.
  3. Metodologia. A melhor razão para escolher um estilo clássico de escolarização é simplesmente porque este é o modelo e método natural de educação (o qual Deus escreveu na vida real). Então, e se os Gregos e Romanos o utilizaram para servir a seus propósitos ímpios? Nós simplesmente o tomamos de volta, limpamos e o usamos para servir a Deus do modo como Ele originalmente planejou. O estilo de educação clássica tem sido bem-sucedido por milhares de anos porque se conforma à ordem criada das coisas. Ele funciona bem porque corresponde à realidade. Se alguma vez aprendemos algo, aprendemos pelo método do Trivium – quer saibamos disso ou não. Mas é sempre melhor saber o que estamos fazendo, e é isso tudo o que é tratado no Ensinando o Trivium.

Não tente isto em casa

Se tentarmos seguir um modelo de sala de aula em nosso homeschool¹ – arrastando as carteiras e o quadro-negro, se adequando a um método tamanho único de escopo e sequência, seguindo um rígido horário de tocar a campainha e assim por diante – poderemos vergar com a carga. Esse tipo de escolarização não se encaixa bem em um ambiente de homeschool¹. É raro o casal de pais que tem o tempo e os talentos para suportar tais cargas. Isso vai testar verdadeiramente nossa determinação para ensinar em casa. A grande força e vantagem da educação doméstica é que ela nos libera das cargas da sala de aula e nos convida a entrar no ambiente escolar natural de acompanhamento um a um em nosso próprio lar.

Homeschoolers² estão criando uma geração de filhos sob medida – nenhum modelo pré-fabricado aqui. Queremos manter assim. O modelo e método clássico de educação deixa bastante espaço para diversas abordagens diferentes de educação domiciliar – do Charlotte Mason ao Konos. O objetivo de um estilo clássico de homeschooling³ é orientar as crianças naquelas habilidades que as tornarão capazes de ensinarem a si mesmas, não importa o que necessitem aprender durante a vida. Nosso propósito é mostrar que você pode ensinar em casa num estilo clássico com uma visão cristã, e sem vergar com a carga.

Este artigo é baseado no Capítulo 1 do livro Teaching the Trivium: Christian Homeschooling in a Classical Style (Este livro foi traduzido para o português brasileiro em dois volumes e por aqui é vendido sob os títulos “Ensinando o Trivium – Volume 1” e “Ensinando o Trivium – Volume 2”) de Harvey e Laurie Bluedorn.

Por Harvey e Laurie Bluedorn. Copyright Abril, 2001. Revisado em Agosto de 2001. Todos os direitos reservados

Traduzido por Allan Ribeiro. Revisado por Joabe de Judá Carvalho

Link Original:

http://www.triviumpursuit.com/articles/transformation_of_classical_education.php

Link parcialmente traduzido:

http://www.triviumpursuit.com/articles/transformation_of_classical_education_portuguese.php

¹ ensino doméstico.

² pais que educam seus filhos em casa.

³ educação domiciliar.

3230cookie-checkA Transformação da Educação Clássica

2 comentários

Francisco Eduardo · 31/01/2020 às 14:20

Parabéns pela análise de uma educação fundamentada em Cristo.

    Joabe de Judá · 31/01/2020 às 15:51

    Obrigado Fco Eduardo, mas o mérito não é meu. Eu apenas consegui a permissão do casal Harvey e Laurie Bluedorn, que residem nos EUA, para traduzir e revisar os textos que eles disponibilizam no site deles: o Trivium Pursuit. O link para os artigos originais estão no final desta matéria.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.